• banner-ianparker2_
  • waldirbeividas
  • banner_-_sociologia_esporte
  • cultura

  • banner-loja
Home
undefined

Editorial

20130107_172322_1

 

Pela cultura da publicação acadêmica

 

Veicular uma reflexão viva, oriunda de uma Universidade que se proponha como foro de renovação do pensar e das formas de coexistir. Esta é a orientação editorial que a Annablume vem lapidando nestes 21 anos de história.

Leia mais...

Gestos


Nos dizeres de Vilém Flusser, “gesto é um movimento no qual se articula uma liberdade”. Dentro da parceria com o FlusserBrasil, site para divulgação do pensamento de VF, a Annablume lança em português uma das obras mais intrigantes do filósofo.

Conheça aqui o prefácio de Gustavo Bernardo.

Ser Judeu


“É a partir da ética judaica, portanto a partir da “praxis”, que devemos tentar uma penetração do pensamento judaico. Tendo esse fato em mente, passo a defender minha tese, pela qual é a cosmovisão e o projeto existencial judaico “aufgehoben” na civilização ocidental da qual todos participamos, sejamos ou não judeus.” (V.F. em Judaísmo como fonte do Ocidente). Leia o artigo inteiro.

Os Paradoxos da Repetição

OS PARADOXOS DA REPETIÇÃO (convertido)


Pensadores de diversas áreas das artes e do conhecimento foram reunidos por Dominique Fingermann para refletir sobre o tema da repetição. Entretanto, repetição não como princípio da mesmice, do tédio e da melancolia. A obra, volume da coleção Ato Psicanalítico, foi lançada dia 13 de dezembro no Espaço Contraponto, em São Paulo. Conheça a apresentação do livro.

Leia mais...

A Ficção de Deus


"Epifania. De todas as categorias analisadas por Gustavo Bernardo, 'epifania' é a que melhor serve para expor o acontecimento deste livro perfeitamente intitulado ‘A Ficção de Deus’. Trata-se de um acontecimento luminoso no mundo do ensaio.” Conheça aqui a continuação do texto de Márcia Tiburi sobre o livro de Gustavo Bernardo.

Leia mais...

O Espaço como Obra


Lançado na 31ª Bienal de Arte de São Paulo em parceria com a Invisíveis Produções, o livro de Joana Zatz é uma reflexão sobre os processos de criação e impacto social das ações dos coletivos de arte de São Paulo (MICO, Contrafilé, Frente 3 de Fevereiro e Política do Impossível) e de Buenos Aires (GAC).

Conheça o prefácio de Vera Palamin.

Carta de Chamada


Em parceria com o Núcleo de História Oral do Arquivo Histórico Judaico Brasileiro, o livro reúne depoimentos de pessoas que imigraram ao Brasil. A obra também oferece informações complementares sobre o período histórico e sobre hábitos e elementos da cultura judaica, proporcionando contexto que permite compreensão mais profunda dos acontecimentos que marcaram estas vidas.

Leia mais...


De coisas e homens

Da relação de intimidade entre a vida individual e a existência social que Lúcia Leitão constrói sua reflexão sobre a arquitetura da cidade à luz de condicionantes próprios da subjetividade. Seria a cidade imprescindível do ponto de vista psíquico tanto quanto se tem mostrado do ponto de vista físico, material?

Conheça o prefácio de Sergio Paulo Rouanet.

A Modernidade Insustentável


Volume da coleção Cidadania e Meio Ambiente, esta obra de Hector Leis aborda as raízes e a evolução do ambientalismo, enfatizando seu desempenho no campo dos valores, mostrando a maturidade e complexidade alcançada na crítica a aspectos importantes da modernidade.

Conheça o prefácio do autor para a segunda edição.

Financeirização da Política


Para compreensão dos resultados da política de crédito habitacional sob o ponto de vista da universalização da habitação enquanto direito, Luciana Royer analisa suas bases de captação,  o SBPE e o FGTS, que suportam tanto o Sistema Financeiro da Habitação (SFH) quanto o sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

Leia a apresentação de Ermínia Maricato.

KA: A Sombra da Alma


Samira Borovik relata o processo de criação do espetáculo Ka - Cena Zaum de Vélimir Khlébnikov, que Renato Cohen dirigiu em 1998 na Unicamp. A obra é ilustrada com fotografias da encenação.

Conheça o prefácio de Regina Müller

A Nova Sociedade Mundial


Em debate com alguns dos principais autores da teoria social contemporânea como Klaus Offe,. André Gorz, Robert Castel e Ulrich Beck, Fabrício Maciel analisa a generalização do trabalho precário em escala global no capitalismo do século XIX.

Conheça a apresentação de Jessé Souza.


 
^ Top ^