• banner_jair
  • banner_norma_telles_4
  • banner_gustavo_bernardo_2
  • banner_annablume_novo_endereco_2
Home
Praça Sete, Pampulha e Savassi

 

A intensidade do fluxo da história belo-horizontina, influenciada por concepções urbanísticas e sociológicas de épocas específicas, é analisada por Cedro com sensibilidade fina e especial competência intelectual. Inspirado pela leitura do livro As Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino identifica na cidade de Belo Horizonte materialidades plurais e dinâmicas. São movimentos realizados por diferentes protagonistas, ora públicos, ora privados, que desenvolvem ações que modificam seus espaços e suas referências. Todavia, nessas transformações estão cravadas a riqueza e expressão das vivências e das construções dos símbolos sociais que manifestam a efervescência da cidade, sua cultura, seus paradoxos e suas contradições.

 

Marcelo Cedro, que também é autor do livro JK desperta BH (1940-1945): A capital de Minas Gerais na trilha da modernização, parece, desde a publicação daquele livro, ter sido profundamente cativado pelos desafios de entender as contradições e convivências paradoxais entre os deslocamentos e as permanências peculiares à capital de Minas Gerais. Um livro puxou o outro e exigiu do autor, para melhor compreender Belo Horizonte e sua história, um mergulho intenso e extenso em textos das literaturas sociológica, histórica e ficcional sobre as cidades e seus movimentos sincrônicos e diacrônicos. Movimentos que são captados pelo autor em profundas reflexões alimentadas por fértil diálogo com outros autores que se dedicam a analisar as características sociológicas e históricas da vida urbana.

 

A opção analítica de Cedro caracteriza-se por uma interpretação simultaneamente holística e específica da realidade urbana. A abordagem interdisciplinar do texto desafia o leitor, pois se afasta de uma visão fragmentada da realidade. Também por essa razão, o livro Praça Sete, Pampulha e Savassi: centralidades urbanas e modernidade periférica na cidade de Belo Horizonte é uma indispensável leitura para quem melhor quer conhecer a dinâmica histórica e social da cidade de Belo Horizonte. História composta por múltiplos fios. História de uma cidade que nasceu sob o signo da modernidade e fez dele o eixo condutor e inspirador de suas transformações.

 

Lucília de Almeida Neves Delgado

 

praca_sete_pampula_e_savassi

Praça Sete, Pampulha e Savassi : centalidades urbanas e modernidade periférica na cidade de Belo Horizonte

Marcelo de Araujo Rehfeld Cedro
Formato: 16x23 cm, 423 páginas

 

 

 
^ Top ^