Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Mulheres, tempos e trabalhos
Mulheres, tempos e trabalhos
De: R$ 70,00
  Por: R$ 56,00
Economia de R$ 14,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Controle do crime e seus operadores : política e segurança públi
Controle do crime e seus operadores : política e segurança públi
R$ 77,00
R$ 61,60
Veja mais novidades
Os reinos dos cronistas medievais (século XV)
Os reinos dos cronistas medievais (século XV)
Código do Produto: 14x21
De: R$ 41,00
Por: R$ 30,75
Economia de R$ 10,25
 

Os reinos dos cronistas medievais (século XV)
Susani Silveira Lemos França
Formato 14x21 cm, 232 páginas
ISBN 85-7419-667-3

Os três primeiros cronistas-mores portugueses, profissionais da história a serviço da Coroa, mais do que ordenar um conjunto disperso de fontes apenas para sistematizar e preservar o passado, foram antes responsáveis por construí-lo e legitimá-lo. Instalados num posto de prestígio, como era o de cronista e guarda-mor da Torre do Tombo, esses homens encontraram aí as condições e os instrumentos adequados para escrever o passado, fundando-se na tradição historiográfica greco-romana, na tradição historiográfica em romance, em textos de caráter religioso, doutrinário e filosófico e em documentos oficiais. Desse manancial retiram, em linhas gerais, a inspiração conceitual e metodológica do seu fazer histórico, e nesse mesmo manancial e em outras fontes, como a experiência que vivenciam e testemunhos diversos, recolhem os dados que compõem os seus escritos e os fundamentos para interpretar o mundo.
A cronística de Fernão Lopes, Zurara e Rui de Pina rondou os reis e os nobres ou centrou-se neles. No universo desses cronistas, o governante, a governação e as suas estruturas eram, por excelência, a razão de ser da história. Assim, as crônicas procuraram, de um lado, traduzir as aspirações do poder ao qual serviram, de outro, construir a imagem desse poder através da retrospectiva do passado inspirada no presente. Não é, pois, por acaso que esses relatos informam tanto sobre o reinado que retratam quanto sobre a época em que o cronista escreve e sobre as suas expectativas em relação ao futuro.

Sumário sintetizado

O fortalecimento do saber escrito

Os saberes cultivados

Os saberes históricos

Uma história para três tempos

 
 
Últimos Produtos Visitados
Arquitetura do Oriente Médio ao Ocidente
Arquitetura do Oriente Médio ao Ocidente
O discurso de Cícero de Haruspicum Responsis
O discurso de Cícero de Haruspicum Responsis
A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
Heródoto, as tiranias e o pensamento político nas <i> histórias
Heródoto, as tiranias e o pensamento político nas histórias
Lux pulchritudinis: beleza e ornamento em Leon Battista Alberti
Lux pulchritudinis: beleza e ornamento em Leon Battista Alberti
Servos de Deus: monasticismo, poder e ortodoxia em Sto Agostinho
Servos de Deus: monasticismo, poder e ortodoxia em Sto Agostinho
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail