Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 8 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
          - Atopos
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
De: R$ 88,00
  Por: R$ 88,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Ventos que sacodem Marx: sobre colonialismo, nacionalismo e raci
Ventos que sacodem Marx: sobre colonialismo, nacionalismo e raci
R$ 70,00
R$ 70,00
Veja mais novidades
Paisagens pós-urbanas: formas comunicativas do habitar
Paisagens pós-urbanas: formas comunicativas do habitar
Código do Produto: 14x21
De: R$ 60,00
Por: R$ 60,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar
Massimo Di Felice
Formato 14x21 cm, 308 páginas
ISBN: 978-85-7419-991-7

O significado do fim da experiência urbana, mais do que indicar as crises das dimensões sociopolíticas e arquitetônico-administrativas que, depois da cidade, marcam também as metrópoles contemporâneas, aponta para a direção de uma progressiva pluralização do território gerada pelas mídias que, primeiro com a leitura, depois, com a eletricidade – através da duplicação técnica da paisagem criada pelo cinema e pela TV – e, finalmente, com o advento das redes digitais, produz a progressiva perda do significado único do espaço e a transformação qualitativa das práticas habitativas. A recente introdução dos ecossistemas informativos e dos mundos virtuais, não apenas passou a reproduzir ambientes atravessáveis somente mediante formas de interações técnicas, mas, também, motivou o questionamento do conceito de espaço e do significado do habitar.Superando as percepções arquitetônicas e topográficas, o livro propõe uma interpretação teórica midiática e comparativa do habitar, aprofundando os seus possíveis significados a partir das interações e das articulações que mídia, sujeito e território passam a desenvolver entre si, em épocas tecnológicas diferentes e no interior de distintas arquiteturas comunicativas. O conceito de habitar é, portanto, apresentado como um conceito estratégico para pensar as transformações que interessam não apenas a época e as sociedades atuais, mas, também, a nossa condição perceptiva e a nossa forma de sentir. No estudo das relações entre tecnologia comunicativa e ambiente, entre mídia e “natureza”, reside uma importante chave interpretativa das transformações e dos desafios da época pós-urbana. Massimo Di Felice

Sumário sintetizado

Prefácio - Alberto Abruzzese

Parte 1 - O habitar como prática comunicativa

1 - Comunicar com o ambiente
1.1 Res Extensa
1.2. A natureza como linguagem

2 - Comunicar no ambiente
2.1 O habitar e as alterações técnicas da percepção sensorial
2.2 O habitar como ser-aí
2.3 Tecnologias comunicativas do habitar

Parte 2 - O habitar empático

1. A cidade e a escrita
1.1 A cidade recipiente de textos
1.2 A cidade em forma de livro
1.3 A cidade em forma de letras

2. A cidade de papel
2.1 A República, de Platão
2.2. De civitate dei, de Santo Agostinho
2.3. A cidade do sol, de Tommaso Campanella

3. A cidade e os espaços impressos
3.1. A cidade nova
3.2. De re aedificatoria
3.3. A cidade no novo mundo
3.4. A cidade funcional moderna

Parte 3 – O habitar exotópico

1. As formas visuais do habitar
1.1 O social proveniente das imagens
1.2 A época das imagens de mundo: publicidade e niilismo

2. As formas eletrônicas do habitar
2.1. A emancipação do lugar e a crise da experiência urbana
2.2. Espacialidades eletrônicas
2.3. “Metropoleletrônica”

3. Trânsitos eletrônicos
3.1. Deslocações
3.2. Latarias eletrônicas
3.3. IPod flâneur: metapaisagens e extensões sonoras
3.4. A teoria da relatividade no metrô: além do lugar e da identidade
3.5. Paisagens mutantes: além da metrópole e por detrás do vidro de um ônibus

4. Paisagens flutuantes e arquiteturas móveis
4.1. Paisagens flutuantes
4.2. Arquiteturas móveis

Parte 4 – O habitar atópico

1. Além do território
1.1. Paisagens virtuais I
1.2. Paisagens virtuais II
1.3. Paisagens virtuais III
1.4. Os Sistemas Informativos Geográficos (G.I.S.)

2. O habitar transorgânico
2.1. Genius loci tecnológico
2.2. O habitar informativo: além do sedentarismo e do nomadismo
2.3. Transorganicidade

3. Atopias
3.1. Ecossistemas informativos: os tecnodinamismos da web 2.0
3.2. Redes sociais digitais
3.3. Look after your eyes
3.4. Fazer espaços: raves, pós-antropologias e pós-arquiteturas
 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     O urbano em fragmentos: produção do espaço e setor imobiliário   O urbano em fragmentos: produção do espaço e setor imobiliário
     Geopolítica, identidade e globalização   Geopolítica, identidade e globalização
     Vilém Flusser: uma introdução   Vilém Flusser: uma introdução
     Redes digitais e sustentabilidade   Redes digitais e sustentabilidade
     Arquitetura e Filosofia - 2ª edição   Arquitetura e Filosofia - 2ª edição
     A pele da cultura   A pele da cultura
 
Últimos Produtos Visitados
A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura
A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura
Empresas e consumidores em rede
Empresas e consumidores em rede
Corpo e Imagem
Corpo e Imagem
Ciborgues indígen@s.br: a presença nativa no ciberespaço
Ciborgues indígen@s.br: a presença nativa no ciberespaço
Redes digitais e sustentabilidade
Redes digitais e sustentabilidade
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail