Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
          - -Annablume Literária
          - Crítica Contemporânea
          - Trabalho e Contemporaneidade
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
De: R$ 40,00
  Por: R$ 40,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
R$ 40,00
R$ 40,00
Veja mais novidades
Entre ovelha negra e meu guri: família, pobreza e delinqüência
Entre ovelha negra e meu guri: família, pobreza e delinqüência
Código do Produto: 14x21
De: R$ 47,00
Por: R$ 47,00
Economia de R$ 0,00
 

Entre ovelha negra e meu guri: família, pobreza e delinqüência
Marinina Gruska Benevides
Formato 14x21cm, 198 páginas, R$ 35,00
ISBN 978-85-7419-876-7

Passados dezoito anos da substituição da figura do menor infrator pela da criança e do adolescente que praticam atos infracionais, a realidade brasileira está longe de converter o direito posto no Estatuto da Criança e do Adolescente em projeto social, tarefa de todos. O comparecimento constante de sujeitos cada vez mais jovens nas cenas do crime, associado às denúncias de extermínio e violência por eles e contra eles praticados, dá visibilidade ao fenômeno da delinqüência juvenil como um tema de grande força simbólica. É nesse contexto que se insere este livro, baseado em pesquisa na qual a autora acompanhou o percurso de delinqüentes juvenis pobres no Abrigo Luiz de Barros Montenegro e no Centro Educacional São Miguel, em Fortaleza – CE.
Em meio às fortes imagens suscitadas pela escrita delicada e elegante de autora, a problemática do delinqüente juvenil pobre é relacionada ao processo de socialização na família. As relações do adolescente com a família, os sentimentos de amor e ódio evidenciados em relação à figura materna, e o encontro com novas realidades, com os códigos de violência que imperam nas ruas e com as arbitrariedades e a corrupção dos representantes da Justiça, representam situações de extrema ambigüidade. Nessas situações, o delinqüente juvenil pobre conjuga sua identidade de quase pai e quase filho, quase homem e quase menino, quase vítima e quase réu. Assim, reinventa um sentido positivo para seu viver “vagabundo” e sonha em ser “malandro”, tendo a morte como perigo iminente.

Sumário sintetizado

Prefácio Gina Marcílio Pompeu

Capítulo 1 Relendo um mito: introdução metodológica e auto-analítica
1.1. O pesquisador: tal qual o mito
1.2. O Campo: afirmando a vida diante da morte
1.3. Sujeitos objetivados: quem são os outros?

Capítulo 2 Além da queda e da falta: o fenômeno da delinqüência e a identidade social como objeto de estudo
2.1. No Brasil, foi a rua que pariu?: o delinqüente juvenil pobre

Capítulo 3 Andando para trás como caranguejo: representações do papel da família na produção da delinqüência
3.1. Família é união, cooperação
3.2. Sob o signo da pobreza
3.3. Pobreza, delinqüência e família

Capítulo 4 Destino de vagabundo: a careira na delinqüência
4.1. O fracasso na escola
4.2. O trabalho precoce e o encantamento com a rua
4.3. Os heróis da rua e a formação da identidade de vagabundo
4.4. O espaço do perigo e a presença da lei
4.5. O espaço disciplinador
4.6. Entre a glória e a morte

Capítulo 5 Com a vagabundagem no corpo
5.1. A criminalização do corpo
5.2. A tatuagem como símbolo de status
5.3. O corpo fragmentado

Capítulo 6 Ressalvando o dito e intensificando suspeitas: (in)conclusões
 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     O Brasil na América Latina   O Brasil na América Latina
     Mulheres na triagem, homens na prensa   Mulheres na triagem, homens na prensa
     Ato de trabalhar: imagens e representações   Ato de trabalhar: imagens e representações
     Oreste Ristori: uma aventura anarquista   Oreste Ristori: uma aventura anarquista
 
Últimos Produtos Visitados
A filosofia da ficção de Vilém Flusser
A filosofia da ficção de Vilém Flusser
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail