Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 1 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Mulheres, tempos e trabalhos
Mulheres, tempos e trabalhos
De: R$ 70,00
  Por: R$ 56,00
Economia de R$ 14,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Mulheres, tempos e trabalhos
Mulheres, tempos e trabalhos
R$ 70,00
R$ 56,00
Veja mais novidades
Em busca do “novo”
Em busca do “novo”
Código do Produto: 16x23
De: R$ 68,00
Por: R$ 51,00
Economia de R$ 17,00
 

Em busca do “novo”: intelectuais brasileiros e movimentos populares nos anos 1970/80
Marco Antonio Perruso
Formato 16x23 cm, 284 páginas
ISBN: 978-85-7419-871-2

Marco Antonio traz uma releitura densa sobre o pensamento social e político brasileiro recente. Um período ainda pouco analisado pelas Ciências Sociais e de extrema importância para a compreensão das categorias analíticas que surgem no debate da época no Brasil e permanecem em cena. Sua reflexão trata da relação processual que articula práticas políticas e intelectuais na constituição e afirmação de um novo objeto de estudo, com a atuação de assessores e colaboradores dos próprios movimentos. Essa articulação estabelece um fazer das ciências sociais que se torna referência para uma parcela importante do campo intelectual e gera uma relação de diálogo entre “objeto” e pesquisador pouco usual até então. (Elisa Guaraná)

Marco Antonio Perruso fez uma análise de amplo escopo e extremamente rigorosa a respeito dos deslocamentos cognitivos promovidos pela bibliografia dos anos 70 e 80 que tratou dos movimentos populares brasileiros. Se aquela produção nos ofereceu novas lentes para a compreensão dos processos políticos recentes do país, agora, Perruso, beneficiando-se do distanciamento temporal, nos ajuda a compreender a significativa contribuição que ela ofereceu às ciências sociais praticadas no Brasil.” (Carla Almeida)

Sumário sintetizado

Apresentação - Elina G. da Fonte Pessanha

Capítulo 1 - Algumas transformações do campo intelectual brasileiro: anos 1960, 70 e 80
1.1 Intelectuais, sociedade brasileira e institucionalidade acadêmica
1.2 Trajetórias do pensamento social brasileiro
1.3 Renovação intelectual das ciências sociais no Brasil
1.4 Rumo ao “empírico” e aos “movimentos sociais”
1.5 Movimentos sociais como expressão do “novo” no pensamento sociológico

Capítulo 2 - Intelectuais e movimentos populares nos anos 1970/80: uma nova “marcha para o povo”
2.1 O CEDEC e o “novo” movimento popular
2.2 Os “autonomistas” da revista Desvios
2.3 Intelectuais e o apoio ao mundo operário-popular paulistano
2.4 O Instituto Pólis: movimentos sociais urbanos e políticas públicas
2.5 FASE: acompanhando o “novo” na prática
2.6 IFCS: passado e futuro nas ciências sociais do Rio de Janeiro dos anos 1960/70
2.7 O CEDI: religião, universidade e engajamento nos movimentos Populares
2.8 Ciências sociais, urbanismo e movimento sociais urbanos no Rio de Janeiro

Capítulo 3 - Trajetórias intelectuais e o “novo” no campo popular emergente
3.1 Motivações
3.2 Maneiras de olhar e pensar os movimentos
3.3 Novidades
3.4 Marcas deixadas

Capítulo 4 - Movimentos populares no pensamento social brasileiro dos anos 1970/80
4.1 “Novo sindicalismo”, pensamento social brasileiro e intelectuais
4.2 “Novos” movimentos sociais urbanos no debate intelectual brasileiro

Capítulo 5 - Os intelectuais em seu campo: ciências sociais e engajamento
5.1 Teoria do campo e campo intelectual
5.2 Fenomenologia: um esclarecimento
5.3 “Novos” intelectuais
 
 
Últimos Produtos Visitados
Aprendizagem social na gestão compartilhada de recursos hídricos
Aprendizagem social na gestão compartilhada de recursos hídricos
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail