Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 9 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
          - Análise do Discurso e Semiótica
          - Antropologia
          - Arqueologia
          - Arquitetura
          - Artes Clássicas e na Antiguidade
          - Artes Contemporâneas
          - Ciência Política
          - Comunicação
          - Crítica Literária
          - Educação
          - Estudos de Corpo
          - Estudos de Gênero
          - Estudos de Religião
          - Filosofia
          - Filosofia Antiga
          - Geografia
          - História
          - História Antiga
          - Meio Ambiente
          - Psicanálise
          - Quadrinhos
          - Redes Digitais
          - Relações Internacionais
          - Sociologia
          - Sociologia do Trabalho
          - Urbanismo
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Pela metade: a lei de drogas do Brasil
Pela metade: a lei de drogas do Brasil
De: R$ 70,00
  Por: R$ 70,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Pensamento crítico latino-americano
Pensamento crítico latino-americano
R$ 85,00
R$ 85,00
Veja mais novidades
Manifesto Convivialista: declaração de interdependência
Manifesto Convivialista: declaração de interdependência
Código do Produto: 29,5x21
De: R$ 77,50
Por: R$ 77,50
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

Manifesto Convivialista: declaração de interdependência
Thais Florencio de Aguiar, Claude Alphandéry, Geneviève Ancel, et al.
Formato 29,5x21 cm

Este pequeno livro é o resultado provisório de uma série de discussões travadas há um ano e meio no seio de um grupo de aproximadamente quarenta autores francófonos, representativos de numerosas correntes de pensamento e de ação que tentam traçar os contornos de um outro mundo possível. Depois da redação de um primeiro esboço por Alain Caillé e da entrada no grupo, nessa ocasião, de mais uns vinte novos participantes, várias modificações sucessivas permitiram chegar a um amplo acordo sobre o texto que será lido. Nenhum dos signatários está, evidentemente, de acordo com tudo, mas todos concordam que vale a pena formular o que se pode considerar como algo próximo do maior denominador comum dos pensamentos alternativos.
O primeiro mérito do manifesto convivialista está em, com efeito, atestar que esses autores, por sinal em divergência quanto a vários pontos, souberam pôr em relevo suas convergências. O manifesto apresenta, ademais, o mérito de indicar em que terreno e em que posições essas convergências podem se desenvolver e se aprofundar.
A julgar pelas múltiplas demonstrações de apoio já recebidas e pelas muitas propostas de tradução já formuladas antes mesmo da publicação da versão original, pode-se pensar que esse manifesto vem ao encontro de uma verdadeira necessidade: a de, no mínimo, agregar número e de ganhar força para se opor, de modo eficaz, aos distúrbios do mundo.
As ideias expressas neste manifesto não são propriedade de ninguém. Elas terão seu destino reservado pelos leitores, desejem eles enriquecê-las ou contestá-las. De imediato, aqueles que quiserem testemunhar sua adesão ao essencial deste manifesto e manter-se informados acerca dos seus desdobramentos podem consultar o site dos convivialistas: www.lesconvivialistes.fr.
Além da Teoria do manifesto convivialista de Alain Caillé, a editora Annablume vai publicar em 2014 um livro com breves comentários de intelectuais brasileiros que apoiam o Manifesto, mas desejam desprovincializar, ou mesmo reprovincializar as suas teses principais. Para uma lista dos primeiros apoiadores, vejam o site da editora: www.annablume.com.br.

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     
Manifesto Convivialista: declaração de interdependência
   Manifesto Convivialista: declaração de interdependência - Edição
     Gramática da multidão: para uma análise das formas de vida conte   Gramática da multidão: para uma análise das formas de vida conte
     Amanhã vai ser maior: o levante da multidão no ano que não termi   Amanhã vai ser maior: o levante da multidão no ano que não termi
     A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura   A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura
     Travestis envelhecem?   Travestis envelhecem?
     Nossos corpos também mudam: travesti e transexual na ciência   Nossos corpos também mudam: travesti e transexual na ciência
 
Últimos Produtos Visitados
JK desperta BH (1940 – 1945)
JK desperta BH (1940 – 1945)
A maçonaria no Brasil (1863-1901): poder, cultura e ideias
A maçonaria no Brasil (1863-1901): poder, cultura e ideias
Território e história no Brasil
Território e história no Brasil
Ufanismo e ressentimento: de MG aos sertões de SP (séc. XVIII)
Ufanismo e ressentimento: de MG aos sertões de SP (séc. XVIII)
O mundo das feras: moradores do sertão oeste de MG séc. XVIII
O mundo das feras: moradores do sertão oeste de MG séc. XVIII
Nouvelle Histoire e o tempo histórico: Febvre, Bloch e Braudel
Nouvelle Histoire e o tempo histórico: Febvre, Bloch e Braudel
Quem tem medo de teoria? Pós-modernismo na historiografia
Quem tem medo de teoria? Pós-modernismo na historiografia
Sambas, batuques, vozerias e farsas públicas: PE, séc. XIX
Sambas, batuques, vozerias e farsas públicas: PE, séc. XIX
A imaginação revolucionária
A imaginação revolucionária
Culturas e linguagens em folhetos religiosos no Nordeste
Culturas e linguagens em folhetos religiosos no Nordeste
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail