Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
          - Análise do Discurso e Semiótica
          - Antropologia
          - Arqueologia
          - Arquitetura
          - Artes Clássicas e na Antiguidade
          - Artes Contemporâneas
          - Ciência Política
          - Comunicação
          - Crítica Literária
          - Educação
          - Estudos de Corpo
          - Estudos de Gênero
          - Estudos de Religião
          - Filosofia
          - Filosofia Antiga
          - Geografia
          - História
          - História Antiga
          - Meio Ambiente
          - Psicanálise
          - Quadrinhos
          - Redes Digitais
          - Relações Internacionais
          - Sociologia
          - Sociologia do Trabalho
          - Urbanismo
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Trabalho e pandemia: informalidade, precarização e suas múltipla
Trabalho e pandemia: informalidade, precarização e suas múltipla
De: R$ 85,00
  Por: R$ 85,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Nas fronteiras das minas com o gerais: as terras de uso comum e
Nas fronteiras das minas com o gerais: as terras de uso comum e
R$ 65,00
R$ 65,00
Veja mais novidades
Adolescendo em tempos instagramáveis
Adolescendo em tempos instagramáveis
Código do Produto: 16x23 cm
De: R$ 82,00
Por: R$ 82,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

Adolescendo em tempos instagramáveis
Marina Bialer
Formato 16 x 23 cm, 414 páginas
ISBN: 978-65-5684-012-3

“O adolescer apresentado por Marina Bialer exige fôlego. Assim como, frequentemente, o fazem os próprios adolescentes. No entanto, o mergulho é recompensado pela profundidade da abordagem histórica, social e clínica das questões tocadas pela autora, ultrapassando descrições ou explicações de fenômenos humanos que poderiam ser considerados típicos desse período de inauguração da vida adulta. É mais comum encontrarmos textos que buscam olhar de frente para o adolescer/adolescente, tentando narrá-los, descrevê-los ou apreendê-los com precisão. Marina fez outra coisa: deu a mão para o adolescer/adolescente e pediu que ele mostrasse por onde caminha, quais os cenários em que vive e como tais paisagens o afetam. O resultado foi um texto que pousa em questões para onde o olhar dos jovens se dirige, delas cobrando uma verdade à semelhança do que tantas vezes pedem os adolescentes. Ao nos depararmos com os títulos que fazem menção a tatuagens, cutting, fenômenos trans, drogas, sexualidade, suicídio, somos convidados enquanto leitores a abandonar expectativas de aplicabilidade de conceitos para revisitar tais experiências a partir de outras perguntas: quando a descontinuidade é vivida como fluidez? Como o desejo por sentidos de vida migra para a ânsia por “apenas” sentir-se plenamente vivo? O que machuca é capaz de deformar ou definir? Querer a morte pode ser um risco necessário? Os temas eleitos como fios condutores do percurso enfrentam o paradoxo de sua condição ao mesmo tempo transitória e permanente, antiga e contemporânea, os mesmos e completamente outros. O desafio proposto mora no deixar-se conduzir pelo adolescente na viagem, deparando-nos não poucas vezes com fronteiras do ainda não pensado” Clarissa Medeiros
 
 
Últimos Produtos Visitados
Crise no castelo da cultura
Crise no castelo da cultura
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail