Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 5 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
          - -Annablume Literária
          - Crítica Contemporânea
          - Trabalho e Contemporaneidade
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Imigração, política e cultura: a trajetória empresarial da Coope
Imigração, política e cultura: a trajetória empresarial da Coope
De: R$ 50,00
  Por: R$ 50,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Transições metropolitanas : centralidades nas cidades brasileira
Transições metropolitanas : centralidades nas cidades brasileira
R$ 60,00
R$ 60,00
Veja mais novidades
Trabalhismo, círculos operários e política: sindicatos agrícolas
Trabalhismo, círculos operários e política: sindicatos agrícolas
Código do Produto: 14x21
De: R$ 39,00
Por: R$ 39,00
Economia de R$ 0,00
 

Trabalhismo, círculos operários e política: a construção do sindicato de trabalhadores agrícolas no Brasil (1954 a 1964)
Leila de Menezes Stein
Formato 14x21cm, 218 páginas
ISBN 978-85-7419-805-7

"A longa luta de conquista da cidadania pelos trabalhadores rurais, no Brasil, passa pela construção do sindicalismo rural e do trabalhismo agrário na década de 1960 – movimentos e tendências políticas que, caudatárias da herança getulista, se empenharam na consolidação agrícola em suas variadas formas. E, este livro, traz uma importante contribuição para o entendimento da institucionalização do sindicalismo naquela década.
Ao indagar-se sobre o motivo pelo qual a sindicalização rural teria se realizado naquele período e não em outra conjuntura – tendo em vista que o conflito de terras e a resistência das classes dominantes são constantes na história do país -, a autora conclui que o trabalhismo agrário se desenvolve em conseqüência de suas próprias necessidades e das demandas autênticas do movimento popular, e não meramente como explicação da crise institucional ou como instrumento de controle e negociação dos interesses da classe operária.
Com base nisso, a análise detalhada do perfil dos inúmeros atores que participaram na articulação e da fundação do sindicalismo agrícola fornece uma visão abrangente de um processo que nos permite melhor entender seus desdobramentos atuais."

Maria Teresa M. Kerbauy

Sumário sintetizado

Introdução

Capítulo 1 Desenvolvimento da agricultura, estado e questão social agrária
1.1 Personagem central da dominação na agricultura
1.2. Conflitos, estado e questão agrária “política”
1.3. Política populista e movimentos sociais agrários
1.4. Partidos políticos e populismo: enquadramento dos conflitos
1.5. Conclusão

Capítulo 2 Trabalhismo, questão agrária e representação: novos personagens e conflitos sobre uma pauta de direitos
2.1. João Goulart e trabalhismo: a personagem
2.2. Trabalhismo no governo JK
2.3. Cisões no trabalhismo: Movimento Trabalhista Renovador e Grupo Compacto
2.4. Reformismo cristão, Partido Democrata Cristão e ascensão do Janismo
2.5. Jânio Quadros e o desmantelamento da política trabalhista
2.6. Algumas conclusões

Capítulo 3 ”Sindicato de trabalhadores rurais” no parlamentarismo
3.1. Ministério no gabinete Tancredo Neves
3.2. Comissão nacional de política agrária
3.3. Ministério do Trabalho no gabinete Tancredo e os “Sindicatos de Trabalhadores Rurais”

Capítulo 4 Plebiscito, CGT e presidencialismo: a construção do sindicato trabalhista agrário
4.1. A fundação Comando Geral dos Trabalhadores (CGT)
4.2. Supra: recorte institucional
4.3. Ministério do Trabalho no gabinete Hermes Lima e a luta pelos sindicatos agrícolas
4.4. Sindicalização trabalhista no presidencialismo (janeiro de 1963 a março de 1964)

Capítulo 5 Igreja, atores sociais e sindicatos de trabalhadores rurais
5.1. Igreja católica e sindicatos rurais
5.2. Movimento Circulista
5.3. Propostas doutrinárias para o movimento popular (1960-1964)
5.4. FECOESP e os sindicatos de trabalhadores agrícolas
5.5. Ação Católica, Movimento de Educação de Base e Ação Popular (AP)
5.6. Ação Popular a fundação de sindicatos
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Trabalho e sindicato: o ABC Paulista e o Sul Fluminense   Trabalho e sindicato: o ABC Paulista e o Sul Fluminense
 
Últimos Produtos Visitados
Novas configurações do trabalho e economia solidária
Novas configurações do trabalho e economia solidária
Trabalho e sindicato: o ABC Paulista e o Sul Fluminense
Trabalho e sindicato: o ABC Paulista e o Sul Fluminense
Tempos de trabalho, tempos de não trabalho
Tempos de trabalho, tempos de não trabalho
Desfile na avenida, trabalho na escola de samba
Desfile na avenida, trabalho na escola de samba
O trabalho reconfigurado: ensaios sobre Brasil e México
O trabalho reconfigurado: ensaios sobre Brasil e México
Em busca do “novo”
Em busca do “novo”
Global e local: o pólo automobilístico de Gravataí
Global e local: o pólo automobilístico de Gravataí
Entre desalento e invenção: desemprego e desenraizamento em SP
Entre desalento e invenção: desemprego e desenraizamento em SP
Jovens na transição escola-trabalho
Jovens na transição escola-trabalho
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail