Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
De: R$ 40,00
  Por: R$ 40,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
A formação regional do Mucuri: o homem, o rio e a mata no nordes
A formação regional do Mucuri: o homem, o rio e a mata no nordes
R$ 80,00
R$ 80,00
Veja mais novidades
O mundo das feras: moradores do sertão oeste de MG séc. XVIII
O mundo das feras: moradores do sertão oeste de MG séc. XVIII
Código do Produto: 14x21
De: R$ 61,00
Por: R$ 61,00
Economia de R$ 0,00
 

O mundo das feras: os moradores do sertão oeste de Minas Gerais – século XVIII
Marcia Amantino
Formato 14x21cm, 260 páginas
ISBN 978-85-7419-846-0

“Sertões: o nome designou por muito tempo o imenso espaço que não estivesse no litoral em que teve início a colonização. [...] Lugar de síntese de novos modos de vida e de combinação de culturas, como bem demonstram Gilberto Freire e Sérgio Buarque de Holanda. Pois Marcia Amantino, numa pesquisa irretocável, se debruça sobre os sertões em busca dos atores históricos aí se forjaram. Num texto elegante e que se lê com prazer, ela revela, por meio de documentos inéditos, a fascinante dualidade que tais espaços exprimiam.”

Mary Del Priori

“O livro de Marcia Amantino ajuda a preencher uma enorme lacuna de nossa historiografia. De maneira simples e direta, propõe uma interpretação algo diferenciada da história dos quilombos no Brasil e, mesmo, nas Américas, tentando, sobretudo, pôr ordem na casa. De fato, quando constatamos que, dependendo da região, por quase 400 anos o cativeiro vicejou no Novo Mundo, torna-se difícil acatar a simplicidade contida em interpretações que reduzem a complexidade da escravidão à “resistência”. Tamanha estabilidade repousava, em primeiro lugar, nas tênues fronteiras entre o cativeiro e a liberdade...”

Da introdução de Manolo Florentino

Sumário sintetizado

Capítulo 1 O espaço rebelde
O palco da barbárie: o sertão
O sertão mineiro: um palco de disputas

Capítulo 2 Os rebeldes dos sertões
As imagens criadas sobre os índios
Os negros e suas representações
Os vadios: aqueles que não têm lugar na boa sociedade

Capítulo 3 Os quilombos em Minas Gerais no século XVIII
Uma tipologia para os quilombos mineiros

Capítulo 4 Um projeto de civilização para o sertão mineiro
Conquistar, civilizar...
As tentativas de controle e povoamento do sertão mineiro através de expedições

Capítulo 5 O limite do projeto
A pobreza dos moradores das Minas

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Zôhar: texto integral   Zôhar: texto integral
     Sistema internacional de hegemonia conservadora   Sistema internacional de hegemonia conservadora
     Tropas em marcha: mercado de animais no Brasil Imperial   Tropas em marcha: mercado de animais no Brasil Imperial
     Códigos e Práticas: processo urbano em Vila Rica 1702/48   Códigos e Práticas: processo urbano em Vila Rica 1702/48
     Padrões das alforrias em um município cafeiro em expansão   Padrões das alforrias em um município cafeiro em expansão
     Um iluminismo português? A reforma da Univ. de Coimbra 1772   Um iluminismo português? A reforma da Univ. de Coimbra 1772
 
Últimos Produtos Visitados
Indivíduo e organização
Indivíduo e organização
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail