Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 10 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Nas fronteiras das minas com o gerais: as terras de uso comum e
Nas fronteiras das minas com o gerais: as terras de uso comum e
De: R$ 85,00
  Por: R$ 85,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
O sindicalismo do século XXI: a dinâmica do comitê mundial de tr
O sindicalismo do século XXI: a dinâmica do comitê mundial de tr
R$ 70,00
R$ 70,00
Veja mais novidades
A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
Código do Produto: 16X23
De: R$ 58,00
Por: R$ 58,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

A Beleza e o Mármore
Mário Henrique S. D’Agostino
Formato 16x23cm, 258 páginas
ISBN: 978-85-391-0125-2

De architectura libri decem, de Vitrúvio, é o único tratado de arquitetura que sobreviveu, em sua íntegra, da Antiguidade. Redigido no momento em que Roma magnifica-se com esplêndidas obras marmóreas, seu propósito, informa-nos o autor, é instruir o imperador César Augusto e o público culto sobre a importância da arquitetura, reservando à beleza lugar proeminente. Pela consulta de numerosos escritos, gregos em maioria, Vitrúvio consuma na arte da edificação um ajuizamento ético do belo cuja origem remonta à Grécia Clássica. Sobre seu valor, valem as palavras do Sócrates platônico: “Que sentido terá viver se desconhecermos o significado da beleza?” (Hípias Maior)

A Beleza e o Mármore convida-nos a pensar nessa elevada definição da arquitetura, em suas acolhidas ou condenações, do Renascimento aos nossos dias.


A Beleza e o Mármore é uma reflexão sobre as relações entre filosofia e vida ou entre ética e construção. Ciência arquitetônica, a estética das edificações reúne-se ao êthos do habitar, a maneira de Mário Henrique D’Agostino tratar da cidade como memória histórica.”

Olgária Matos

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Desígnio - 05   Desígnio - 05
     Desígnio - 02   Desígnio - 02
     Desígnio - 03   Desígnio - 03
     O arquiteto e a produção da cidade: experiência de Jacques Pilon   O arquiteto e a produção da cidade: experiência de Jacques Pilon
     Reconstruindo Cajueiro Seco   Reconstruindo Cajueiro Seco
     O desenho da janela   O desenho da janela
 
Últimos Produtos Visitados
O pacto das fadas na idade média Ibérica
O pacto das fadas na idade média Ibérica
Cinco ensaios sobre a antiguidade
Cinco ensaios sobre a antiguidade
Um outro mundo antigo
Um outro mundo antigo
Servos de Deus: monasticismo, poder e ortodoxia em Sto Agostinho
Servos de Deus: monasticismo, poder e ortodoxia em Sto Agostinho
Heródoto, as tiranias e o pensamento político nas <i> histórias
Heródoto, as tiranias e o pensamento político nas histórias
De corpos e travessias: uma antropologia de corpos e afetos
De corpos e travessias: uma antropologia de corpos e afetos
A contenda entre Basílio de Cesareia e Eunômio de Cízico (séc. I
A contenda entre Basílio de Cesareia e Eunômio de Cízico (séc. I
Paideia e Retórica no séc. IV D.C.
Paideia e Retórica no séc. IV D.C.
Colunas de São Pedro
Colunas de São Pedro
Nos passos de Homero
Nos passos de Homero
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail