Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Ensaios sobre o Latão
Ensaios sobre o Latão
De: R$ 61,50
  Por: R$ 49,20
Economia de R$ 12,30
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Na música: Vilém Flusser
Na música: Vilém Flusser
R$ 46,00
R$ 36,80
Veja mais novidades
O corpo como grande razão
O corpo como grande razão
Código do Produto: 14x21
De: R$ 57,00
Por: R$ 42,75
Economia de R$ 14,25
 
Acessar a Cia. dos Livros

O corpo como grande razão: análise do fenômeno do corpo no pensamento de Friedrich Nietzsche
Robson Costa Cordeiro
Formato 14x21 cm, 254 páginas
ISBN 978-85-391-0401-7

Quando fala de corpo como grande razão Nietzsche está querendo mostrar que corpo significa afecção, percepção, e que esta grande razão, esta afecção que é corpo, é poder de síntese e compactação. Mas não do intelecto ou da parte inteligível da alma, como se queira chamar. É poder de síntese como irrupção originária, através da qual vida, enquanto poder incontrolável, inesperado, transcendente, brota súbita e gratuitamente compactada em uma perspectiva, em um modo particular de ser, de aparecer. Por outro lado, a razão em seu sentido tradicional, a partir do qual ela é vista apenas como faculdade inteligível, no sentido de razão calculadora, de faculdade que esquematiza e ordena o real segundo conceitos e relações lógico-formais, é compreendida por ele como pequena razão. Pequena porque compreende o real como oposição entre um estrato inteligível e outro sensível, separando-o assim em alma e corpo, psíquico e físico, espírito e matéria, sujeito e objeto, o que caracteriza o modo próprio de pensar platônico, cristão, moderno, em suma, metafísico, ocidental.
 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     O Jovem Nietzsche e a história   O Jovem Nietzsche e a história
     Cultura militar e de violência no mundo antigo   Cultura militar e de violência no mundo antigo
     Nietzsche: a experiência de si como transgressão   Nietzsche: a experiência de si como transgressão
     Cães filósofos: história da filosofia de resistência   Cães filósofos: história da filosofia de resistência
     Nietzsche e a rebelião escrava do ocidente   Nietzsche e a rebelião escrava do ocidente
     Subjetividades antigas e modernas   Subjetividades antigas e modernas
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail