Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 6 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
          - Análise do Discurso e Semiótica
          - Antropologia
          - Arqueologia
          - Arquitetura
          - Artes Clássicas e na Antiguidade
          - Artes Contemporâneas
          - Ciência Política
          - Comunicação
          - Crítica Literária
          - Educação
          - Estudos de Corpo
          - Estudos de Gênero
          - Estudos de Religião
          - Filosofia
          - Filosofia Antiga
          - Geografia
          - História
          - História Antiga
          - Meio Ambiente
          - Psicanálise
          - Quadrinhos
          - Redes Digitais
          - Relações Internacionais
          - Sociologia
          - Sociologia do Trabalho
          - Urbanismo
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Pensamento crítico latino-americano
Pensamento crítico latino-americano
De: R$ 85,00
  Por: R$ 85,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Pela metade: a lei de drogas do Brasil
Pela metade: a lei de drogas do Brasil
R$ 70,00
R$ 70,00
Veja mais novidades
O Poder Pelo Avesso na Literatura Brasileira
O Poder Pelo Avesso na Literatura Brasileira
Código do Produto: 14x21
De: R$ 62,00
Por: R$ 62,00
Economia de R$ 0,00
 

O Poder Pelo Avesso na Literatura Brasileira
Jean Pierre Chauvin
Formato 14x21 cm, 236 páginas
ISBN 978-85-391-0602-8


O que Manuel Antônio de Almeida, Joaquim Maria Machado de Assis e Afonso Henriques de Lima Barreto têm em comum? Essa parece ser a pergunta que motiva o estudo de Jean Pierre Chauvin dada a público, pela primeira vez, neste livro. Ao concentrar-se na análise sobre as Memórias de um sargento de milícias (1855), O Alienista (1881) e Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sá (1919), o autor sugere diálogos entre a literatura, a sociedade e a história, que favorecem a interpretação das obras pela ótica da construção e manutenção do poder pessoal, este mal equilibrado por entre os desvãos que embalam os privilégios e desmandos em nossa esfera pública. Longe de propor uma classificação dos autores e obras, usualmente afixados em movimentos ou escolas literárias, o ensaio preocupa-se em mostrar que a ficção – colada a alguns eventos de nossa história –, diz muito sobre o caráter artificial e oco de determinados discursos, quase sempre entoados pelo viés reducionista do personalismo, na reafirmação de favores e desmandos. Porventura decorra daí a força das personagens postas em exame: a malandragem de Leonardo; a ciência algo dogmática de Simão Bacamarte; a sabedoria de Gonzaga de Sá, calcada na ética, na doçura e na experiência.
 
 
Últimos Produtos Visitados
O dilema da maternidade
O dilema da maternidade
A prática educativa e o estudo do meio
A prática educativa e o estudo do meio
Barbie na educação de meninas: do rosa ao choque
Barbie na educação de meninas: do rosa ao choque
Estações de passagem da ficção de Lima Barreto
Estações de passagem da ficção de Lima Barreto
Em primeira pessoa: abordagens de uma teoria da autobiografia
Em primeira pessoa: abordagens de uma teoria da autobiografia
Uma educação tecida no corpo
Uma educação tecida no corpo
O lado B
O lado B
Popper e os dilemas da sociologia
Popper e os dilemas da sociologia
Teatro e política, Arena Oficina e Opinião
Teatro e política, Arena Oficina e Opinião
Subordinação consentida: capital e acumulação na AL e no Brasil
Subordinação consentida: capital e acumulação na AL e no Brasil
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail