Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
          - Análise do Discurso e Semiótica
          - Antropologia
          - Arqueologia
          - Arquitetura
          - Artes Clássicas e na Antiguidade
          - Artes Contemporâneas
          - Ciência Política
          - Comunicação
          - Crítica Literária
          - Educação
          - Estudos de Corpo
          - Estudos de Gênero
          - Estudos de Religião
          - Filosofia
          - Filosofia Antiga
          - Geografia
          - História
          - História Antiga
          - Meio Ambiente
          - Psicanálise
          - Quadrinhos
          - Redes Digitais
          - Relações Internacionais
          - Sociologia
          - Sociologia do Trabalho
          - Urbanismo
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Planejamento urbano e regional no Brasil: as ideias, planos e co
Planejamento urbano e regional no Brasil: as ideias, planos e co
De: R$ 60,00
  Por: R$ 60,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Planejamento urbano e regional no Brasil: as ideias, planos e co
Planejamento urbano e regional no Brasil: as ideias, planos e co
R$ 60,00
R$ 60,00
Veja mais novidades
Não somos africanos somos brasileiros
Não somos africanos somos brasileiros
Código do Produto: 14x21
De: R$ 65,00
Por: R$ 65,00
Economia de R$ 0,00
 

Não somos africanos somos brasileiros: identidade nos jornais do povo negro e imigrantes
Marina Mello
Formato 14x21 cm, 258 páginas
ISBN 978-85-391-0644-8

O livro analisa sob a perspectiva da mobilização e da construção de representações, a imprensa negra - e seu ethos correspondente - em contraposição aos ideais celebrados pelo modelo imigrante, enquanto um campo, ou seja: onde cada elemento e cada ação tem um valor estratégico. Salienta-se que, embora não fazendo parte das preocupações que nortearam a agenda política do Estado republicano incipiente e, contrariando as análises que pregam a ausência e o silêncio do povo negro no
período subseqüente à abolição, o campo pela autora analisado revela um inconformismo dessa população que pode ser verificado sob múltiplos aspectos.
 
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail