Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Cantinhos do céu
Cantinhos do céu
De: R$ 60,00
  Por: R$ 48,00
Economia de R$ 12,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Autenticidade do psicanalista: entre Ferenczi e Lacan
Autenticidade do psicanalista: entre Ferenczi e Lacan
R$ 65,00
R$ 52,00
Veja mais novidades
Estrangeira: uma paraíba em Nova Iorque
Estrangeira: uma paraíba em Nova Iorque
Código do Produto: 14x23 cm
De: R$ 50,00
Por: R$ 40,00
Economia de R$ 10,00
 
Acessar a Cia. dos Livros

Estrangeira: uma paraíba em Nova Iorque
Berenice Bento
Formato: 14x23 cm, 181 páginas
ISBN:978-85-391-0792-6

Nova Iorque, cidade cinematográfica, no olhar de Berenice, uma paraíba, como ela gosta de ser chamada, perde seu glamour. A cidade dos musicais e do Wall Street convive com níveis de miséria econômica e existencial que estão fora dos guias turísticos. A vida dos imigrantes, dos sem-teto, as jornadas de trabalho que remetem ao período inicial do capitalismo, nos diz: é preciso ser destituído de qualquer projeto social mais humano para se supor que do capitalismo, materializado na arrogância dos milionários nova-iorquinos, possa surgir algo novo. Ao mesmo tempo, o livro é uma homenagem aos imigrantes que constroem aquela cidade transformando suas paisagens, misturando línguas e corpos.

 
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail