Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
A cidade de Goiás como patrimônio cultural mundial: descompassos
A cidade de Goiás como patrimônio cultural mundial: descompassos
De: R$ 70,00
  Por: R$ 70,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
A formação regional do Mucuri: o homem, o rio e a mata no nordes
A formação regional do Mucuri: o homem, o rio e a mata no nordes
R$ 80,00
R$ 80,00
Veja mais novidades
Guerra nos mares do sul: o papel da oceanografia na destruição d
Guerra nos mares do sul: o papel da oceanografia na destruição d
Código do Produto: 16x23cm
De: R$ 86,00
Por: R$ 0,00
Economia de R$ 86,00
 
Acessar a Cia. dos Livros

Guerra nos mares do sul: o papel da oceanografia na destruição de territórios tradicionais de pesca
Gustavo G.M. Moura
Formato: 16x23 cm, 362 páginas
ISBN: 978-85-391-0834-3

Para a análise dos conflitos nos territórios de pesca no estuário da Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, que desenham também uma espécie de “guerra das ciências” (ou das diferentes modalidades de conhecimento), Gustavo Moura busca em Laschefscki o conceito de conflitos ambientais territoriais. Um ponto de partida fundamental refere-se ao questionamento “decolonial” da unidade científico-epistemológica do conhecimento, tão evidente nas metanarrativas teóricas da modernidade em sua versão hegemônica.

Dá-se assim o reconhecimento da necessidade de ler o mundo na sua diversidade epistemológica, através de uma visão “situacional” tal como proposta por Boaventura de Souza Santos. Nela se delineiam pelo menos três grandes modalidades ou perspectivas de conhecimento: o conhecimento “ecológico tradicional”, o “científico moderno reducionista” (que também poderia ser denominado, para fazer jus ao amplo uso “decolonial” do termo, “moderno-colonial”) e o governamental. É nesse jogo, principalmente entre a primeira e a terceira abordagem, que se desdobra a análise do autor.

 Do prefácio de Rogério Haesbaert

 

Tese original é vencedora do Prêmio Tese de Doutorado Darrell Posey (2014) e foi indicada para outros quatro prêmios:

1 - Prêmio Tese Destaque USP (2015); 2 - Premio Capes de Tese (2015); 3 - Prêmio Teses e Dissertações ANPPAS (2015); 4 - Prêmio Tese de Doutorado Darrell Posey (2014).

 

 
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail