Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 2 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
De: R$ 88,00
  Por: R$ 88,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Ventos que sacodem Marx: sobre colonialismo, nacionalismo e raci
Ventos que sacodem Marx: sobre colonialismo, nacionalismo e raci
R$ 70,00
R$ 70,00
Veja mais novidades
Exaurir a dança: performance e a política do movimento
Exaurir a dança: performance e a política do movimento
Código do Produto: 16x23cm
De: R$ 55,00
Por: R$ 55,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

Exaurir a dança: performance e a política do movimento
André Lepecki
Formato: 16x23 cm, 258 páginas
ISBN: 978-85-391-0858-9

“Exaurir a dança” nunca significou para mim acabar com a dança, acabar com o dançar, mas sim identificar de que modo vários coreógrafos e dançarinos, por via da dança, acharam fundamental detonar uma certa ideia ou imagem de dança que bloqueava o seu devir enquanto arte pois a obrigava, aliás a condenava, a um agito sem fim. Esse agito impedia a efetivação das promessas políticas, estéticas, teóricas e afetivas de uma dança que se interessava também por se tornar agente de intensificação do seu campo interventivo.

Assim, “exhausting dance”, na sua ambivalência em inglês significa: uma dança que nos cansa, que nos suga a energia, que nos deixa no mesmo lugar por via de uma agitação sem pensamento e, ao mesmo tempo, indica também um desejo expresso por coreógrafos de repensar o que seria uma política intensiva de movimento, de esgotar essa ideia, ou imagem, ou imperativo estético dominante, que alinha a dança a um comando transcendente de movimento ininterrupto e a todo custo.
André Lepecki

ANDRÉ LEPECKI, ensaísta, crítico e dramaturgo, é professor na Tisch School of the Arts da Universidade de Nova York. É autor de Singularities: Dance in the age of
performance (Routledge, 2015).
 
 
Últimos Produtos Visitados
Mimesis performativa: a margem de invenção possível
Mimesis performativa: a margem de invenção possível
Performance como revolução dos afetos
Performance como revolução dos afetos
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail