Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
          - Design
          - Fotografia
          - Artes Plásticas e Teoria da Arte
          - Cinema
          - Dança
          - Música
          - Teatro
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
O Homem sem chão : a biografia de Vilém Flusser
O Homem sem chão : a biografia de Vilém Flusser
De: R$ 87,10
  Por: R$ 69,68
Economia de R$ 17,42
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
O caso Bruna: gênero, transexualidades e opinião pública
O caso Bruna: gênero, transexualidades e opinião pública
R$ 57,30
R$ 45,84
Veja mais novidades
Exaurir a dança: performance e a política do movimento
Exaurir a dança: performance e a política do movimento
Código do Produto: 16x23cm
De: R$ 69,74
Por: R$ 55,79
Economia de R$ 13,95
 
Acessar a Cia. dos Livros

Exaurir a dança: performance e a política do movimento
André Lepecki
Formato: 16x23 cm, 258 páginas
ISBN: 978-85-391-0858-9

“Exaurir a dança” nunca significou para mim acabar com a dança, acabar com o dançar, mas sim identificar de que modo vários coreógrafos e dançarinos, por via da dança, acharam fundamental detonar uma certa ideia ou imagem de dança que bloqueava o seu devir enquanto arte pois a obrigava, aliás a condenava, a um agito sem fim. Esse agito impedia a efetivação das promessas políticas, estéticas, teóricas e afetivas de uma dança que se interessava também por se tornar agente de intensificação do seu campo interventivo.

Assim, “exhausting dance”, na sua ambivalência em inglês significa: uma dança que nos cansa, que nos suga a energia, que nos deixa no mesmo lugar por via de uma agitação sem pensamento e, ao mesmo tempo, indica também um desejo expresso por coreógrafos de repensar o que seria uma política intensiva de movimento, de esgotar essa ideia, ou imagem, ou imperativo estético dominante, que alinha a dança a um comando transcendente de movimento ininterrupto e a todo custo.
André Lepecki

ANDRÉ LEPECKI, ensaísta, crítico e dramaturgo, é professor na Tisch School of the Arts da Universidade de Nova York. É autor de Singularities: Dance in the age of
performance (Routledge, 2015).
 
 
Últimos Produtos Visitados
Ensino de sociologia na graduação : perspectivas e desafios
Ensino de sociologia na graduação : perspectivas e desafios
Da Teatrocracia: estética e política do teatro paulistano contem
Da Teatrocracia: estética e política do teatro paulistano contem
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail