Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Diálogos de um rabino : reflexões para um mundo de monólogos
Diálogos de um rabino : reflexões para um mundo de monólogos
De: R$ 38,00
  Por: R$ 30,40
Economia de R$ 7,60
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Palanque e patíbulo: o patrimônio cultural na Assembléia Naciona
Palanque e patíbulo: o patrimônio cultural na Assembléia Naciona
R$ 62,50
R$ 50,00
Veja mais novidades
Carmen Miranda entre os desejos de duas nações : cultura de mass
Carmen Miranda entre os desejos de duas nações : cultura de mass
Código do Produto: 14X23CM
De: R$ 80,00
Por: R$ 64,00
Economia de R$ 16,00
 
Acessar a Cia. dos Livros

Carmen Miranda entre os desejos de duas nações : cultura de massas performatividade
e cumplicidade subversiva
Fernando de Figueiredo Balieiro
Formato: 14x23 cm, 368 páginas
ISBN:978-85-391-0899-2

A originalidade da empreitada intelectual de Balieiro começa ao propor – por meio da análise da carreira de Miranda – uma leitura alternativa sobre a nação brasileira que problematiza a interpretação dominante nas ciências sociais de que nosso imaginário nacional teria se reconfi gurado por volta da década de 1930 no diálogo entre intelectuais e Estado. Na visão de Balieiro, é a ascensão do mercado midiático de massas a partir dos anos vinte que reconfigurará a imagem dominante sobre o Brasil de um país que queria se imaginar branco e europeizado, apagando as marcas indígenas e africanas de sua cultura, para a de uma nação que celebraria em música e imagem sua singularidade.
[...]
Carmen Miranda encarnava essa branquitude tropical e, mesmo tendo nascido na Europa e sendo loira de olhos verdes, bronzeava-se na praia e se dizia bem brasileira, cantando sambas que falavam da vida das classes populares negras e mestiças. Seu passo decisivo nesta incorporação performática do nacional foi vesti r-se de baiana para números musicais no cinema e no teatro musical. Seu gesto não foi recebido sem polêmica, algumas recusas e até desqualificações, mas se entre nós a figura da baiana incomodava a elite que buscava distinção em relação ao seu próprio povo, nos Estados Unidos foi recebida como uma imagem lati no-americana. Assim, Carmen era baiana aqui e lati no-americana lá, carregando signos de dois contextos culturais em uma só performance.
Do prefácio de Richard Miskolc

 
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail