Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
A cidade de Goiás como patrimônio cultural mundial: descompassos
A cidade de Goiás como patrimônio cultural mundial: descompassos
De: R$ 70,00
  Por: R$ 70,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Planejamento urbano e regional no Brasil: as ideias, planos e co
Planejamento urbano e regional no Brasil: as ideias, planos e co
R$ 60,00
R$ 60,00
Veja mais novidades
A lei da metamorfose: de Ovídio a Kafka
A lei da metamorfose: de Ovídio a Kafka
Código do Produto: 16x23 cm
De: R$ 50,00
Por: R$ 50,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar a Cia. dos Livros

A lei da metamorfose: de Ovídio a Kafka
Gustavo Bernardo
Formato: 16x23 cm, 216 páginas
ISBN: 978-85-391-0934-0

Vencedor do prestigioso Prêmio Literário Biblioteca Nacional pelo ensaio A ficção de Deus (Annablume) em 2015, Gustavo Bernardo escolhe outra temática de grande impacto nesse novo livro: a metamorfose. Como sempre, o autor parte da literatura para uma profunda investigação filosófica. Ou vice-versa. Vai ao Evangelho de João para lembrar que Deus é a palavra. Investiga as metamorfoses do corpo em religiões de matriz africana e amplia seu tema nas mitologias greco-romana, hebraicocristã e nórdica. Recorre ainda a contos de fadas dos irmãos Grimm, à literatura fantástica moderna e às histórias em quadrinhos. Analisa as metamorfoses fundadoras de Ovídio e Franz Kafka, passando pela célebre frase de Arthur Rimbaud: “Eu é um outro”.

Nessa bela e instigante aventura por grandes clássicos, Gustavo Bernardo nos ensina muito sobre a condição humana e mostra que, para além da transformação de Gregor Samsa num inseto grotesco, as metamorfoses se dão por fé, submissão, tortura, medo ou talvez como forma desesperada de aproximação do sagrado, numa busca que une terror e encantamento.
Luciana Hidalgo
 
 
Últimos Produtos Visitados
A vida quotidiana na Roma antiga
A vida quotidiana na Roma antiga
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail