Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
De: R$ 88,00
  Por: R$ 88,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Para compreender a Teoria do Agir Comunicativo, de Jürgen Haberm
Para compreender a Teoria do Agir Comunicativo, de Jürgen Haberm
R$ 45,00
R$ 45,00
Veja mais novidades
O trabalho em territórios periféricos: estudos em três setores p
O trabalho em territórios periféricos: estudos em três setores p
Código do Produto: 16x23 cm
De: R$ 65,00
Por: R$ 65,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

O trabalho em territórios periféricos: estudos em três setores produtivos
Jacob Carlos Lima
Formato: 16x23 cm, 296 páginas
ISBN: 978-65-5684-009-3

O objetivo deste livro é discutir mudanças no trabalho nas últimas décadas a partir de suas configurações territoriais. Essas configurações são as manifestações espaciais das transformações capitalistas que conhecemos hoje como flexíveis, seja das formas de produção, de distribuição, de consumo e da utilização da força de trabalho. Essa flexibilidade significou a abertura de mercados, deslocamentos da produção globalmente, mudanças radicais na utilização da força de trabalho e sua mobilidade em dimensões nunca vistas. Dessa forma, ao discutirmos o trabalho em suas manifestações locais, estamos nos referindo a processos mais amplos de mobilidades do capital e do trabalho, que o ressignificam.

Buscamos fazer um recorte comparativo Sudeste-Nordeste, definindo lugares representativos dos processos de mudanças na produção, considerando a variável “lugar” como fundamental para a sua compreensão. Em outros termos, partimos da consideração de que não é possível entender o capitalismo contemporâneo sem conhecer o local (em suas várias dimensões) e o modo como este se insere nos fluxos de uma economia globalizada.

Os setores produtivos selecionados foram o de Tecnologia da Informação (TI), o automotivo e o setor de confecções, em duas regiões do país: Sudeste (São Paulo) e Nordeste (Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte). Esse recorte empírico possibilitou analisar diferenças e similitudes considerando o tipo de atividade que nelas se realizam e as formas organizacionais e jurídicas em que estão engajadas, num continuum no qual se mesclam extremos: 1) sweatshops ou oficinas de confecções, historicamente precárias e fortemente presentes nas hierarquias comerciais; 2) operários da indústria automobilística, representação de um modelo fordista em declínio em termos, numéricos, de qualificação, de salários e de organização sindical; e 3) trabalhadores do conhecimento vinculados às novas tecnologias, os trabalhadores digitais da produção de software que, em tese, trabalhariam no “espaço virtual” do digital, no qual o físico perderia importância
 
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail