Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Direitos humanos e meio ambiente: reflexões conceituais e estudo
Direitos humanos e meio ambiente: reflexões conceituais e estudo
De: R$ 75,00
  Por: R$ 75,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Amor em tempos de aplicativo: Masculinidades heterossexuais e a
Amor em tempos de aplicativo: Masculinidades heterossexuais e a
R$ 60,00
R$ 60,00
Veja mais novidades
Homens anfíbios - etnografia de um campesinato das águas
Homens anfíbios - etnografia de um campesinato das águas
Código do Produto: 14x21
R$ 47,00
 

Homens anfíbios - Etnografia de um campesinato das águas
Therezinha de Jesus Pinto Fraxe
2º ed., Formato 14x21cm, 224 páginas
ISBN 978-85-391-0294-5

Homens anfíbios apresenta um complexo quadro da reprodução social de um grupo doméstico camponês que tem como marca uma perfeita adequação do homem com a natureza, sem que sejam eliminadas as dificuldades de sobrevivência e a rudeza do cotidiano camponês. O caboclo ribeirinho, que vive às margens do rio Amazonas, convive com uma terra que fica submersa por quatro a cinco meses todo ano. A reprodução da sua unidade familiar, neste sentido, depende de um rio, de uma “terra molhada” (várzea), e de uma “terra firme”, espaços que se misturam, criando uma linha quase imaginária entre as superfícies terrestre e aquática.
Neste livro, as estratégias de sobrevivência do caboclo ribeirinho tornam-se complexas, passando por trabalhos de “ajuda mútua”, “acessório” ou assalariado. Os homens anfíbios conseguem não só retirar os meios de sobrevivência necessários, mesmo que escassos, da terra e da água, como também constroem uma rede de relações sociais de troca e de complementaridade no “mundo do trabalho”.
Ao fugir dos modismos presos a uma má utilização de conceitos como identidade e representação, a autora nos põe em contato direto com a identidade do caboclo ribeirinho com seus códigos sociais específicos. Se os homens anfíbios estão perfeitamente equilibrados e harmônicos no ecossistema amazônico (aquático e terrestre), eles aparecem como se estivessem “fora d’ água” na lógica e na racionalidade capitalista.

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     O governo das conquistas do Norte   O governo das conquistas do Norte
     A natureza da mídia: os discursos da TV sobre a Amazônia   A natureza da mídia: os discursos da TV sobre a Amazônia
     Ciência e tecnologia: o caso do LBA na Amazônia   Ciência e tecnologia: o caso do LBA na Amazônia
     O desvendar do grande livro da natureza: José Vieira Couto   O desvendar do grande livro da natureza: José Vieira Couto
 
Últimos Produtos Visitados
Um olhar sobre formadores de formadores
Um olhar sobre formadores de formadores
Rastros do Tanztheater no processo criativo
Rastros do Tanztheater no processo criativo
Insurgências poéticas
Insurgências poéticas
Escravidão contemporânea e sociedade nacional: em um estado-naçã
Escravidão contemporânea e sociedade nacional: em um estado-naçã
A sociologia de Talcott Parsons
A sociologia de Talcott Parsons
Governança da água no Brasil
Governança da água no Brasil
A grande política em Nietzsche
A grande política em Nietzsche
Além dos mapas: os monumentos no imaginário urbano
Além dos mapas: os monumentos no imaginário urbano
Mulheres na triagem, homens na prensa
Mulheres na triagem, homens na prensa
Klauss Vianna
Klauss Vianna
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail