Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 3 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Ele fala de si como de um outro: ensaio sobre a voz em Samuel Be
Ele fala de si como de um outro: ensaio sobre a voz em Samuel Be
De: R$ 40,00
  Por: R$ 32,00
Economia de R$ 8,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
A lei da metamorfose: de Ovídio a Kafka
A lei da metamorfose: de Ovídio a Kafka
R$ 50,00
R$ 40,00
Veja mais novidades
A revolução microeletrônica: pioneirismos brasileiros e utopias
A revolução microeletrônica: pioneirismos brasileiros e utopias
Código do Produto: 14x21
De: R$ 39,00
Por: R$ 29,25
Economia de R$ 9,75
 

A revolução microeletrônica: pioneirismos brasileiros e utopias tecnotrônicas
Francisco Assis de Queiroz
Formato 14x21cm, 220 páginas
ISBN 978-85-7419-778-4

"Esta é uma pesquisa mais que oportuna, arguta e necessária. Sendo um estudo de história da tecnologia, ela aborda mais especificamente a história das relações da sociedade brasileira moderna com as tecnologias. É nesse sentido que ela surpreende, inova e atua como uma alerta. Porque essa relação sempre foi problemática.
A surpresa, obviamente, se refere ao pioneirismo. O professor Francisco Assis de Queiroz tem histórias espantosas para nos contar. Como a do telefone, que demonstrado ao Imperador D.Pedro II nos Estados Unidos, pelo próprio Graham Bell, foi na seqüência rapidamente introduzido no Brasil. Ou o caso da televisão; ela chegou ao país logo após estrear em cinco nações desenvolvidas: Inglaterra, Estados Unidos, França, Alemanha e Holanda. O mesmo se deu com o ensino da eletrônica, o Brasil foi sexto país do mundo a estabelecer uma escola técnica específica para essa tecnologia revolucionária.
Com toda essa tradição de pioneirismo, não era de se esperar que o país fosse algo próximo de uma potência tecnológica? Nada mais fora de registro. Numa sociedade marcada por um profundo abismo social, a tecnologia funciona sobretudo como mais um, talvez até como o maior, signo de supremacia e privilégio."

Nicolau Sevcenko

Sumário sintetizado

Prefácio: “A revolução Ausente”: Nicolau Sevcenko

Capítulo 1 História e utopias tecnotrônicas

Capítulo 2 Da revolução industrial à revolução microeletrônica

Capítulo 3 Padre Roberto Landell de Moura: realizações pioneiras em eletrônica no Brasil
3.1. ”O sábio que inventa, o engenheiro que calcula e o operário que forja”
3.2. No limiar da ciência e tecnologia do século XX

Capítulo 4 A indústria eletrônica no Brasil

Capítulo 5 Luzia Rennó Moreira e a criação de uma escola para o futuro em Santa Rita do Sapucaí
5.1. A Escola Técnica de Eletrônica “Francisco Moreira da Costa” (ETE): gênese do “Vale da Eletrônica”
5.2. A dupla vocação de Santa Rita do Sapucaí: agropecuária e eletrônica
5.3. Santa Rita do Sapucaí como pólo tecnológico
 
 
Últimos Produtos Visitados
Maurice Blanchot
Maurice Blanchot
Idéias para uma sociologia da questão ambiental no Brasil
Idéias para uma sociologia da questão ambiental no Brasil
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail