Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 10 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Ameaças à democracia = Amenazas a la democracia
Ameaças à democracia = Amenazas a la democracia
De: R$ 55,00
  Por: R$ 55,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Para compreender a Teoria do Agir Comunicativo, de Jürgen Haberm
Para compreender a Teoria do Agir Comunicativo, de Jürgen Haberm
R$ 45,00
R$ 45,00
Veja mais novidades
A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
Código do Produto: 16X23
De: R$ 58,00
Por: R$ 58,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

A Beleza e o Mármore
Mário Henrique S. D’Agostino
Formato 16x23cm, 258 páginas
ISBN: 978-85-391-0125-2

De architectura libri decem, de Vitrúvio, é o único tratado de arquitetura que sobreviveu, em sua íntegra, da Antiguidade. Redigido no momento em que Roma magnifica-se com esplêndidas obras marmóreas, seu propósito, informa-nos o autor, é instruir o imperador César Augusto e o público culto sobre a importância da arquitetura, reservando à beleza lugar proeminente. Pela consulta de numerosos escritos, gregos em maioria, Vitrúvio consuma na arte da edificação um ajuizamento ético do belo cuja origem remonta à Grécia Clássica. Sobre seu valor, valem as palavras do Sócrates platônico: “Que sentido terá viver se desconhecermos o significado da beleza?” (Hípias Maior)

A Beleza e o Mármore convida-nos a pensar nessa elevada definição da arquitetura, em suas acolhidas ou condenações, do Renascimento aos nossos dias.


A Beleza e o Mármore é uma reflexão sobre as relações entre filosofia e vida ou entre ética e construção. Ciência arquitetônica, a estética das edificações reúne-se ao êthos do habitar, a maneira de Mário Henrique D’Agostino tratar da cidade como memória histórica.”

Olgária Matos

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Desígnio - 05   Desígnio - 05
     Desígnio - 02   Desígnio - 02
     Desígnio - 03   Desígnio - 03
     O arquiteto e a produção da cidade: experiência de Jacques Pilon   O arquiteto e a produção da cidade: experiência de Jacques Pilon
     Reconstruindo Cajueiro Seco   Reconstruindo Cajueiro Seco
     O desenho da janela   O desenho da janela
 
Últimos Produtos Visitados
Heródoto, as tiranias e o pensamento político nas <i> histórias
Heródoto, as tiranias e o pensamento político nas histórias
O pacto das fadas na idade média Ibérica
O pacto das fadas na idade média Ibérica
Servos de Deus: monasticismo, poder e ortodoxia em Sto Agostinho
Servos de Deus: monasticismo, poder e ortodoxia em Sto Agostinho
Os reinos dos cronistas medievais (século XV)
Os reinos dos cronistas medievais (século XV)
Colunas de São Pedro
Colunas de São Pedro
Arquitetura do Oriente Médio ao Ocidente
Arquitetura do Oriente Médio ao Ocidente
Nos passos de Homero
Nos passos de Homero
Humor e agudeza em Joseph Haydn
Humor e agudeza em Joseph Haydn
Lux pulchritudinis: beleza e ornamento em Leon Battista Alberti
Lux pulchritudinis: beleza e ornamento em Leon Battista Alberti
Paideia e Retórica no séc. IV D.C.
Paideia e Retórica no séc. IV D.C.
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail