Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 4 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Guia dos lugares difíceis de São Paulo
Guia dos lugares difíceis de São Paulo
De: R$ 60,00
  Por: R$ 60,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Direitos humanos e meio ambiente: reflexões conceituais e estudo
Direitos humanos e meio ambiente: reflexões conceituais e estudo
R$ 75,00
R$ 75,00
Veja mais novidades
Um cinema brasileiro antropofágico? (1970/74)
Um cinema brasileiro antropofágico? (1970/74)
Código do Produto: 14x21
De: R$ 43,00
Por: R$ 43,00
Economia de R$ 0,00
 

,Um cinema brasileiro antropofágico? (1979-1974)
Guiomar Ramos
Formato 14x21cm, 162 páginas
ISBN 978-85-7419-809-5

Este livro promove o encontro de cineastas de percursos muito distintos: Nelson Pereira dos Santos, Arnaldo Jabor, Artur Omar e João Silvério Trevisan. O seu recorte ousado dá ensejo à abordagem de um amplo leque de questões presentes no debate sobre o cinema brasileiro realizado entre 1969 e 1974. Guiomar Ramos se recusou a concentrar o foco em apenas uma das tendências ou gerações que marcam o período. Voltada para a produção mais instigante da época, nos planos estético e político, ela escolheu quatro filmes que trazem em seu corpo as marcas de uma estética inspirada na metáfora oswaldiana da antropofagia. Num primeiro momento, a análise se apóia em Mikhail Bakhtin e no seu conceito de carnavalização, uma vez que os filmes exibem uma textura feita de citações e ironias muito próprias a um contexto cultural que recolhe a energia de um Tropicalismo que já vivia as inflexões dos anos de chumbo.

Sumário sintetizado

Apresentação: José Inácio de Melo Souza

Capítulo 1 Como era gostoso o meu francês
1.1. Descrição comentada
1.2. Análise

Capítulo 2 Triste trópico
2.1. Introdução
2.2. Duas imagens e uma voz over constroem Triste trópico
2.3. A presença da antropofagia cultural de Oswald de Andrade
2.4. Desfecho trágico

Capítulo 3 Pindorama
3.1. Abertura
3.2. A diegese do filme
3.3. Personagens e espaços alegóricos
3.4. A criação de um espaço teatral – a farsa
3.5. O grotesco
3.6. Artaud
3.7. Os personagens históricos e os ecos com o momento atual do filme

Capítulo 4 Orgia ou o homem que deu cria
4.1. Sobre o título
4.2. A primeira abordagem
4.3. A morte do pai: cinema novo
4.4. Carnaval, carnavalização e tropicalismo
4.5. Antropofagia – devoração do bebê do cangaceiro
 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Tuxá - índios do Nordeste   Tuxá - índios do Nordeste
     Lampião, o homem que amava as mulheres   Lampião, o homem que amava as mulheres
 
Últimos Produtos Visitados
Fragmentos florestais no Pontal do Paranapanema
Fragmentos florestais no Pontal do Paranapanema
Educação ambiental na formação de professores
Educação ambiental na formação de professores
A sexta história
A sexta história
Uma ideia de arquitetura: escritos de Lina Bo Bardi
Uma ideia de arquitetura: escritos de Lina Bo Bardi
O urbano em fragmentos: produção do espaço e setor imobiliário
O urbano em fragmentos: produção do espaço e setor imobiliário
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
Religião, diálogo e múltiplas pertenças
A revolução microeletrônica: pioneirismos brasileiros e utopias
A revolução microeletrônica: pioneirismos brasileiros e utopias
Caminhos e descaminhos
Caminhos e descaminhos
Glocal: visibilidade mediática, imaginário bunker e existência e
Glocal: visibilidade mediática, imaginário bunker e existência e
A criança e o arquiteto
A criança e o arquiteto
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail