Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Cantinhos do céu
Cantinhos do céu
De: R$ 60,00
  Por: R$ 48,00
Economia de R$ 12,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Ação feminista em defesa da legalização do aborto: movimento e i
Ação feminista em defesa da legalização do aborto: movimento e i
R$ 55,00
R$ 44,00
Veja mais novidades
Manifestações neoclássicas no Vale do Paraíba
Manifestações neoclássicas no Vale do Paraíba
Código do Produto: 16x23
De: R$ 53,00
Por: R$ 39,75
Economia de R$ 13,25
 

Manifestações neoclássicas no Vale do Paraíba: Lorena e as palmeiras imperiais
Roseli Maria Martins D´Elboux
Formato 16x23cm, 202 páginas
ISBN 978-85-7419-882-8

“Roseli D´Elboux apresenta um dos pontos nodais do circuito de apropriação dessa que é uma das referências visuais mais marcantes do Rio de Janeiro e do período imperial brasileiro, a palmeira-imperial. Lorena, cidade valeparaibana marcada pela riqueza do açúcar e do café, foi ornada por pelo menos três conjuntos de palmeiras-imperiais na década de 1880. Comandada pela família Castro Lima, a cidade acolheu o símbolo do império que era, também, a evidência do triunfo econômico de suas elites e da adesão cultural aos símbolos da Corte.
No espaçamento uniforme e cadenciado, claramente geométrico, a natureza tropical submetia-se à ordem, à disciplina. Eis aqui a maior evidência de um Estado que, em pleno século XIX, julgava poder subordinar a natureza à civilização. O texto descortina inúmeras possibilidades de compreensão da história do Brasil e de suas elites que, também a partir do controle da exuberância tropical, iniciava sua afirmação simbólica.”

Da apresentação de Paulo César Garcez Marins

Sumário sintetizado

Prefácio Maria Lúcia Bressan Pinheiro

Capítulo 1 Raízes do neoclássico fluminense
O século XIX: cenário europeu
A tradição neoclássica e sua herança
Neoclassicismo e ecletismo
O pitoresco e o jardin anglais

Capítulo 2 O Neoclássico no Rio de Janeiro
O século XIX: cenário brasileiro
Grandjean de Montigny
A Palma Mater
Glaziou e o jardim anglais

Capítulo 3 Lorena antes do café
Guaipacaré, a fronteira do sertão
A abertura do Caminho Geral e a ocupação do Vale do Paraíba
Lorena, vila tropeira

Capítulo 4 Lorena após o café
O café transformador
O baronato local, agente do melhoramento da cidade
Principais espaços públicos lorenenses

Considerações finais
O neoclassicismo nas ruas: Lorena e as palmeiras-imperiais

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Do mármore ao vidro: mercados e supermercados na cidade   Do mármore ao vidro: mercados e supermercados na cidade
     A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento   A Beleza e o Mármore: Vitrúvio e o Renascimento
     Tempo, cidade e arquitetura (Arquiteses 1)   Tempo, cidade e arquitetura (Arquiteses 1)
     Pescadores e roceiros: escravos e forros em Itaparica séc. XIX   Pescadores e roceiros: escravos e forros em Itaparica séc. XIX
     Linguagens urbanas, memórias da cidade   Linguagens urbanas, memórias da cidade
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail