Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasi
De: R$ 88,00
  Por: R$ 88,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
O trabalho em territórios periféricos: estudos em três setores p
O trabalho em territórios periféricos: estudos em três setores p
R$ 65,00
R$ 65,00
Veja mais novidades
No princípio era o poder
No princípio era o poder
Código do Produto: 14x21
De: R$ 57,00
Por: R$ 57,00
Economia de R$ 0,00
 

No princípio era o poder: uma análise semiótica das paixões no discurso do antigo testamento
Mariza B. T. Mendes
Formato 14x21 cm, 244 páginas
ISBN: 978-85-7419-976-4

O presente livro propõe uma análise do discurso bíblico que se debate entre a força e autoridade do ambiente acadêmico e um misto de medo e ousadia, diante da possibilidade de desvendar os mistérios de um discurso sacralizado em nossa cultura. Mariza Mendes confessa que sentiu-se, nesse percurso intelectual e passional, um sujeito em conflito, modalizado pelo querer fazer e ao mesmo tempo pelo não poder fazer, enfim, um sujeito da transgressão, dominado pelo desejo. O contexto universitário lhe ofereceu as condições de realizar seu desejo, entre medo, a ousadia e a consciência de estar mexendo num “vespeiro”: o texto mais publicado, comentado e polemizado, mas o menos estudado pelos analistas de discurso, o Antigo Testamento. Esse conjunto de narrativas vem influenciando há milênios o modo de ser, de agir e de pensar na cultura judaico-cristã. O que mais a fascina, porém, é estar diante de uma mistura de vários gêneros de discurso – mítico, religioso, jurídico, filosófico, político, literário e, sem dúvida nenhuma diante dos “discursos fundadores” de nossa cultura. Para definir esses discursos, a autora aponta de forma surpreendente para aqueles que nunca leram alguns textos clássicos mas usam expressões criadas por eles: “no sétimo dia descansou”, “não dá para agradar gregos e troianos”, “agora Inês é morta”, “em se plantando tudo se dá”. Seriam esses discursos os que põem ordem na sociedade?

Sumário sintetizado

Apresentação - Maria do Carmo Sampaio Di Creddo

Parte 1 - O texto bíblico como objeto de comunicação: o discurso em enunciação
1. As teorias do discurso e o discurso bíblico
2. Um discurso em eterna enunciação

Parte 2 - O texto bíblico como objeto de significação: o discurso enunciado
3. O discurso enunciado no Antigo Testamento
4. A figuratividade das paixões no discurso do poder
5. A presença feminina no discurso patriarcal

Parte 3 - O Texto bíblico como objeto de crença: o discurso sancionado
6. A crença como sanção positiva do discurso
7. O discurso passional no mito religioso

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Educação ambiental na formação de professores   Educação ambiental na formação de professores
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail