Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 78 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Direitos humanos e meio ambiente: educação, estudos de gênero e
Direitos humanos e meio ambiente: educação, estudos de gênero e
De: R$ 65,00
  Por: R$ 65,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Transições metropolitanas : centralidades nas cidades brasileira
Transições metropolitanas : centralidades nas cidades brasileira
R$ 60,00
R$ 60,00
Veja mais novidades
Análise textual da história em quadrinhos
Análise textual da história em quadrinhos
Código do Produto: 21x27 cm
De: R$ 54,00
Por: R$ 54,00
Economia de R$ 0,00
 
Acessar Um LivroAcessar O Ateneum

Análise textual da história em quadrinhos: uma abordagem semiótica da obra de Luiz Ge
Antonio Vicente Pietroforte e Luiz Ge
Formato 21x27 cm, 154 páginas
ISBN:978-85-7419-902-3

Análise textual da história em quadrinhos – uma abordagem semiótica da obra de Luiz Ge é composta por seis HQs, analisadas do ponto de vista da semiótica desenvolvida por A.J. Greimas e seus colaboradores – com ênfase nos trabalhos de F. Rastier, J.M. Floch e C. Zilberberg. Dentre os quadrinhos de Luiz Ge, foram selecionados: Eu quero ser uma locomotiva, Errare marcianum est, Quem matou o Papai Noel?, Tubarões voadores, O caçador de crocodilos e Borba Gata. Além de contribuir para os avanços da teoria semiótica, o livro vem ao encontro de preservar e valorizar a arte de um dos quadrinistas mais representativos do Brasil.

Sumário sintetizado

Capítulo 1 - A abordagem da semiótica da história em quadrinhos
1.1 Quem inventou a história em quadrinhos?
1.2 A semiótica e seu objeto de estudos
1.3 O percurso gerativo do sentido
1.4 O semi-simbolismo e a análise semiótica da história em quadrinhos
1.5 Os avanços teóricos da semiótica tensiva

Capítulo 2 - O fluxo discursivo
2.1 O fazer missivo
2.2 O fazer missivo e a geração do sentido
2.3 Os percursos temáticos e figurativos
2.4 A coerência figurativa

Capítulo 3 - O delírio figurativo
3.1 A articulação do fazer missivo e a manipulação do ponto de vista
3.2 O delírio figurativo
3.3 A destruição do objeto de valor

Capítulo 4 - A articulação da realidade
4.1 A construção de mitos e realidades
4.2 A articulação da realidade na história em quadrinhos
4.3 O mito enquanto linguagem
4.4 O fazer missivo e a construção de mitologias

Capítulo 5 - História em quadrinhos e música
5.1 O fazer missivo e a distribuição dos valores
5.2 O percurso figurativo e a articulação da realidade
5.3 Correlações semióticas entre o figurativo e o plástico
5.4 A abordagem musical da história em quadrinhos
5.5 A interpretação do texto

Capítulo 6 - História em quadrinhos e ópera
6.1 A enunciação e a semântica discursiva
6.2 O fazer missivo e a estratégia narrativa
6.3 O mito de Édipo e o mito da criação artística
6.4 A inserção do texto da HQ no texto da ópera

Capítulo 7 - História em quadrinhos e escultura
7.1 Os quadrinhos em três dimensões
7.2 O fazer missivo e a relação entre temas e figuras
7.3 As duas dimensões dos quadrinhos nas três dimensões do manequim
 
 
Últimos Produtos Visitados
A guerra dos pelados
A guerra dos pelados
Sociedade de risco: introdução à sociologia cosmopolita de Ulric
Sociedade de risco: introdução à sociologia cosmopolita de Ulric
Entre desalento e invenção: desemprego e desenraizamento em SP
Entre desalento e invenção: desemprego e desenraizamento em SP
Antropologia e sociedade no Quebec
Antropologia e sociedade no Quebec
Platão: helenismo e diferença
Platão: helenismo e diferença
Terra, Trabalho e Poder: Conflitos e lutas sociais no Maranhão C
Terra, Trabalho e Poder: Conflitos e lutas sociais no Maranhão C
Quem tem medo de teoria? Pós-modernismo na historiografia
Quem tem medo de teoria? Pós-modernismo na historiografia
José Oiticica
José Oiticica
Coleta seletiva com inclusão social
Coleta seletiva com inclusão social
Gestão compartilhada dos resíduos sólidos no Brasil
Gestão compartilhada dos resíduos sólidos no Brasil
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail