Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
Lei Eloy chaves e previdência social no Brasil: uma análise soci
Lei Eloy chaves e previdência social no Brasil: uma análise soci
De: R$ 40,00
  Por: R$ 32,00
Economia de R$ 8,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Direito e profissões jurídicas no Brasil após 1988: expansão, co
Direito e profissões jurídicas no Brasil após 1988: expansão, co
R$ 55,00
R$ 44,00
Veja mais novidades
1932 pela força da tradição
1932 pela força da tradição
Código do Produto: 14x21
De: R$ 57,00
Por: R$ 42,75
Economia de R$ 14,25
 

1932 pela força da tradição: do confronto bélico à batalha pela memória (1932-1934)
João Paulo Rodrigues
Formato 14x21 cm, 254 páginas
ISBN 978-85-391-0385-0

Aproximando-se de completar oitenta anos, o levante paulista de 1932 avança o limite do tempo de vida de suas testemunhas e penetra candente os domínios da memória e da história. Incensado por muitos por seu suposto legado democrático, rechaçado por outros pela conjectural faceta politiqueira e “conservadora” que o perpassaria, 32 tornou-se mote das mais vivas disputas.
Neste livro, João Paulo Rodrigues investiga as bases de formação deste culto na década de trinta, lançando luzes sobre os embates travados entre o Governo Provisório de Getúlio Vargas e a burguesia paulista para definir o futuro do país, os quais encontraram na propaganda e no simbólico eficazes armas de combate.
Derrotadas nas trincheiras, as elites de São Paulo veriam na força da tradição o caminho para a redenção e a vitória na Constituinte de 1933/34. Narcisicamente responsável por outros feitos históricos de grande envergadura, São Paulo inaugurava, assim, a luta contra a ditadura no Brasil, feito digno de se juntar ao panteão secular paulista.
 
 
Últimos Produtos Visitados
Estações de passagem da ficção de Lima Barreto
Estações de passagem da ficção de Lima Barreto
O arquiteto e a produção da cidade: experiência de Jacques Pilon
O arquiteto e a produção da cidade: experiência de Jacques Pilon
Cena musical paulistana dos anos 2010 : “ a música brasileira” d
Cena musical paulistana dos anos 2010 : “ a música brasileira” d
Geografia: pequena história crítica
Geografia: pequena história crítica
Mérito, desigualdades e diferenças : cenários da (in)justiças es
Mérito, desigualdades e diferenças : cenários da (in)justiças es
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail