Annablume Editora
BOX_HEADING_LOGIN_BOX
Seja Bem Vindo(a)!

Faça seu login
Cadastre-se

 
 
 
HomeSite
Busca Rápida
Suas Compras   Meu Carrinho 0 Iten(s):
Fabricantes
Fabricantes
Categorias
Categorias
        -Arquitetura, Urbanismo e Políticas Urbanas
        -Biblioteca Flusseriana
        -Corpo, Sexualidades e Políticas da Multidão
        -Cultura Tecnológica e Redes Digitais
        -Geografia e Temas Socioambientais
        -Sociologia
        -Todas as Coleções
          - Archai
          - Artes Performativas e Filosofia
          - Atopos
          - Cidadania e Meio Ambiente
          - Classica Digitalia Brasil
          - Crítica Contemporânea
          - Filosofia e Linguagem
          - Geografia e Adjacências
          - História e Arqueologia em Movimento
          - Leituras do Corpo
          - Palavra e Conhecimento
          - Políticas da Multidão
          - Queer
          - Sentido e Significação
          - Trabalho e Contemporaneidade
          - Ato Psicanalítico
          - Estudos & Fontes
          - Olhares
        -Todos os Temas
        Artes
        Outros Temas
        Revistas
Promoção
Especiais mais
A cidade de Goiás como patrimônio cultural mundial: descompassos
A cidade de Goiás como patrimônio cultural mundial: descompassos
De: R$ 70,00
  Por: R$ 70,00
Economia de R$ 0,00
Veja mais promoções
Novidades
Novidades mais
Urbanismo e política no Brasil dos anos 1960
Urbanismo e política no Brasil dos anos 1960
R$ 80,00
R$ 80,00
Veja mais novidades
Mimesis performativa: a margem de invenção possível
Mimesis performativa: a margem de invenção possível
Código do Produto: 16x23cm
De: R$ 66,70
Por: R$ 66,70
Economia de R$ 0,00
 
Acessar a Cia. dos Livros

Mimesis performativa: a margem de invenção possível
Luiz Fernando Ramos
16x23 cm, 290 páginas
ISBN : 978-85-391-0715-5
Os ensaios articulados neste livro mobilizam a noção de mimesis, um antigo operador conceitual da arte até o modernismo, e o conceito contemporâneo de performativo para lidar com uma cena expandida, que inclui artistas de campos distintos como o teatro, a performance, as artes plásticas e visuais. A estética modernista instaurou uma crise no projeto da representação dramática e abriu caminho para um teatro antidramático.
A ideia de uma mimesis performativa permite ao autor analisar obras que exploram novos modos inventivos do espetacular, para além dos parâmetros da ficção dramática. Seis artistas da segunda metade do século XX, Bill Viola, Juan Muñoz, Samuel Beckett, Jack Smith, Mathew Barney e Romeu Castelucci têm suas obras descritas e comentadas dessa perspectiva.
O mesmo viés de análise, que pensa a antiteatralidade como recusa ao dramático, é aplicado numa revisão histórica do teatro brasileiro desde o século XIX. Resgata-se as dramaturgias de Qorpo Santo e Oswald de Andrade, os projetos cênicos de Luiz Roberto Galizia e Gerald Thomas, e as obras de artistas mais recentes como Nuno Ramos e Roberto Alvim.
Em comum a todas essas “cenas” aqui reunidas, há uma tensão entre seus campos de origem e as novas configurações que estabelecem para fora deles. Em todas elas, percebe-se haver uma margem de invenção possível operante, que amplia sobretudo os modos de ser das artes performativas e cênicas.

 
Também compraram este produto
Clientes que compraram este produto, também compraram:
     Semióticas sincréticas : posições ( a linguem do cinema)   Semióticas sincréticas : posições ( a linguem do cinema)
     A escrita   A escrita
     Gestos   Gestos
     O ator-performer e as poéticas da transformação de si   O ator-performer e as poéticas da transformação de si
 
Últimos Produtos Visitados
Nos passos de Homero
Nos passos de Homero
Newsletter
Ofertas e promoções exclusivas por e-mail